"The best way to predict the future is to design it"
Quarta-feira, 20 de Abril de 2016
Marrakech

 

IMG_1014b.jpg

 



publicado por Mestre Hirão às 23:06
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2015
Foi em Sieraków/Polónia, num belo passeio num domingo de manhã.

DSC04293.JPG

Azáfama

20140928_090920.jpg

O pescador...

 

 



publicado por Mestre Hirão às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 8 de Março de 2014
...

Aqui estou eu novamente. Mas as fotos são das férias do ano passado.

Açores vale apena...



publicado por Mestre Hirão às 21:51
link do post | comentar | favorito

Domingo, 19 de Agosto de 2012
Bairro - O ponto de partida

Há já muito tempo que olhava para esta montanha e tinha vontade de a visitar. Vezes que passava na autoestrada e sentia vontade de sair mesmo ali e caminhar pelos trilhos que via ao longe.

Foi desta vez. Parti cedinho com tudo molhado devido á chuva da noite anterior. Calções e Tshirt eram a minha indomentária (um erro). Deixei o carro junto ao café que ainda estava fechado a essa hora. Alguns metros depois, encontrei um viajante de automóvel, que possivelmente se tinha enganado no caminho e me cumprimentou como fazem todos os viajantes.

A funcionário da EPAL fazia a vigia aos depósitos de água para que os peregrinos não morressem á sede.

Desviei para o trilho até ao marco geodésico. Encontrei o trilho já bastante usado mas que perdi logo a seguir por tirar conclusões erradas. Após umas valentes centenas de metros a cortamato lá voltei a encontrar o trilho. Segui por ele umas vezes junto á vegetação rasteira, outras atravessando pequenos bosques de carvalhos outras circulos que seriam áreas de cultivo ou onde se podiam abrigar os rebanhos.

Uma visita ás antenas quais monstros que contemplam o horizonte. Vi a autoestrada testemunha das minhas promessas que um dia havia de caminhar naquela serra. Vi ao longe os aerogeradores consequência do nosso vício de energia mas que todos temos dificuldades em admitir.

Segui para o lado sul onde desci por um trilho bem marcado mas que a utilização não era suficiente para impedir que os ramos dos arbustos me molhassem, ainda impregnados com as chuvas das horas anteriores.

Visitei uma pedreira abandonada e hipotéticamente recuperada. Tomei trilhos que embora identificados na carta e bem marcados no terreno, terminavam após algumas centenas de metros. Passei por casas na árvore feitas por escuteiros. Assustei-me quando após uma curva do caminho avisto rochas enormes que de repente me pareciam monstros. Repousei junto a pedras e sombras de árvores que pareciam colocadas de propósito para repouso dos viajantes.

Cheguei já completamente seco com excepção dos pés cuja água que caíra dos arbustos ainda não tinha tido tempo para se evaporar.

Ficaram na memória mais alguns trilhos que prometi a mim mesmo que irei fazer brevemente.

 



publicado por Mestre Hirão às 14:58
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Maio de 2012
...
Já não me lembro da ultima vez que fiz um grande passeio de bicicleta. Foi hoje até á Praia da Vieira. Foram 65 km, ida e volta. Eu sei que não tem muitas subidas mas mesmo assim foi um êxito.
Brevemente vou repetir.


publicado por Mestre Hirão às 22:13
link do post | comentar | favorito

Sábado, 28 de Janeiro de 2012
Stress out
Estou com uma vontade terrível de dedicar á agricultura. Não sei se estou á espera do momento certo, se á espera que a vontade passe.


publicado por Mestre Hirão às 08:14
link do post | comentar | favorito

Sábado, 3 de Dezembro de 2011
A propósito do Derbi e da CocaCola

Gostei do video da Coca Cola sobre a devolução da carteira na loga do Benfica. É a confirmação que eu já tinha que as pessoas são honestas...existem é por aí alguns (poucos felizmente) que estragam a fotografia.

E gostava de contar um caso que se passou comigo: Há já alguns anos num grande Centro Comercial do Porto, fui levantar dinheiro. Depois da operação de levantamento recebi o cartão e como estava distraido arrumei-o e fui embora deixando o dinheiro e o recibo na máquina (era ainda no tempo em que as máquinas não perguntavam se pretendia recibo...por e simplesmente davam-no). Passados alguns minutos lembrei-me e voltei á máquina... claro do dinheiro nem sinal. Olhei á volta e não consegui ver nada que tivesse a ver com o encontrar o dinheiro e desisti... por e simplesmente desisti.

Passados alguns dias recebi uma carta do meu banco enviando-me um recibo de depósito, indicando que um anónimo tinha encontrado o dinheiro e o depositou no banco. Fiquei eternamente agradecido.

E se até aí tinha confiança nas pessoas, passei a ter muito mais.

Os outros cinco por cento são exactamente isso...cinco por cento.



publicado por Mestre Hirão às 19:17
link do post | comentar | favorito

Domingo, 25 de Setembro de 2011
Travessia Porto de Mós - Mira de Aire

Hoje foi a travessia entre Porto de Mós e Mira de Aire. Foram 20 Kms a caminhar pela serra.

 

Esta era a vista no lanche da manhã

 

 

Aqui foi onde almoçamos:

 

Mas alguém me explica a que propósito o Paulinho das Feiras inaugurou esta capelinha???

 


tags:

publicado por Mestre Hirão às 19:20
link do post | comentar | favorito

Sábado, 24 de Setembro de 2011
Calmaria

Passeei hoje de manhã pela marginal da Nazaré. Longe da agitação dos meses anteriores, a calmaria do mar condizia na perfeição com a calmaria que se sentia nas ruas.



publicado por Mestre Hirão às 19:13
link do post | comentar | favorito

Sábado, 23 de Julho de 2011
O apertar do cinto

Não há duvida que todos andava-mos a viver acima das possibilidades.

Dantes o trabalho era escravo. Depois veio a CEE com todos os subsídios e passamos a deixar a agricultura e a pesca para nos dedicar-mos aos computadores e ao turismo. Todos quisemos ter uma casinha nossa e os promotores acharam que necessitávamos cada vez de mais casas.

O problema foi quando descobrimos que afinal não tínhamos assim tanto dinheiro e vivíamos apenas com a esperança de o vir ganhar no futuro. E afinal o futuro foi madrasto.

No meu mundo gostaria que quem trabalhasse, realmente ganhasse o salário justo e não pagasse mais impostos por isso. Que os estudantes estudassem e que quem necessitasse de viver de apoios sociais realmente vivesse.

Mas também gostaria que não se desperdiçasse nenhum apoio social com que não precisa, e que o papel do IRS não servisse para tudo. Ou então que ele posse realmente mais ...real.

Para quando auditorias aos sinais de riqueza das pessoas? Vejo pessoas a levar os filhos á escola em BMWs e que recebem a bolsa social máxima e estão isentos de propinas.

De onde raio veio o BMW?



publicado por Mestre Hirão às 08:36
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Marrakech

Foi em Sieraków/Polónia, ...

...

Bairro - O ponto de parti...

...

Stress out

A propósito do Derbi e da...

Travessia Porto de Mós - ...

Calmaria

O apertar do cinto

arquivos

Abril 2016

Outubro 2015

Março 2014

Agosto 2012

Maio 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub